DIGI+ Campeão Mineiro - Internas

Notícias

Mais de 160 corpos ou segmentos permanecem sem identificação no IML  

Por Redação , 09/03/2019 às 11:09
atualizado em: 09/03/2019 às 11:33

Texto:

Ouça na Íntegra
00:00 00:00
Foto: Itatiaia
Itatiaia

Um mês e meio após o rompimento da Barragem em Brumadinho, na Grande BH, 197 corpos foram identificados e mais de 160 corpos ou segmentos permanecem no Instituto Médico Legal (IML) sem identificação. De acordo com a Polícia Civil, o número não reflete na quantidade de óbitos, já que há possibilidade de mais de um segmento pertencer à mesma pessoa. 111 pessoas permanecem desaparecidas. 

Ainda de acordo com a Polícia Civil estão sendo realizadas quatro formas de identificação: impressão digital, arcada dentária, DNA e antropologia, que é feita por meio de raios-X das partes do corpo ou de cicatrizes e/ou tatuagens.  

Os casos que necessitam de exame de DNA são mais complexos, de acordo com a corporação, e tem especificidades e com avançado estado de decomposição demoram mais para serem identificados.

Não há prazo para término de identificação.
 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Vereador quer acabar com sirenes em escolas de Belo Horizonte: ‘Vamos colocar uma música light’:… https://t.co/y34eyiz2bD

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Projeto de Lei proíbe todas as instituições de ensino da capital de utilizarem as tradicionais sirenes devido ao incômodo causado nos alunos e nos vizinhos

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) não gostou das críticas públicas feitas pelo presidente Jair Bolsonaro nesse sábado

    Acessar Link