DIGI+ Campeão Mineiro - Internas

Notícias

Tragédia da Vale em Brumadinho completa 56 dias e é a maior do estado

Por Redação , 21/03/2019 às 08:46
atualizado em: 21/03/2019 às 13:02

Texto:

Ouça na Íntegra
00:00 00:00


A Operação de Resgate dos Bombeiros, em Brumadinho, na Grande BH, completa 56 dias nesta quinta-feira. É a mais longa do estado. Das 306 pessoas que desapareceram na lama, 209* corpos encontrados foram identificados e 97 vítimas ainda são consideradas desaparecidas. E a operação não tem previsão de término. 

Todos os dias, mais de 130 bombeiros vão a campo, cada um com o GPS localizador, já que o trabalho é feito abaixo de uma barragem de líquido que ficava acima da de rejeitos que se rompeu. São utilizadas 103 máquinas pesadas, aeronave e dois drones.

Diariamente, são retiradas da área 16 mil toneladas de lama. O trabalho conta com cães farejadores, sempre acompanhados dos instrutores. Nos últimos dias, 80% dos resgates de corpos e segmentos se deveram ao trabalho dos animais. 

A reportagem da Itatiaia passou a tarde dessa quarta-feira dentro do Complexo da Vale, onde está montado o posto de Operações dos Bombeiros, e acompanhou os trabalhos.

Depois de ouvir um depoimento impressionante de um dos sobreviventes que estava no topo da Barragem que rompeu, os Bombeiros intensificaram as buscas em locais onde acreditam que possam estar pelo menos dez trabalhadores que estavam no topo da estrutura que ruiu às 12h28 do dia 25 de janeiro.

 

* às 10h45, o Corpo de Bombeiros atualizou para 210 o número de corpos identificados.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Vereador quer acabar com sirenes em escolas de Belo Horizonte: ‘Vamos colocar uma música light’:… https://t.co/y34eyiz2bD

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Projeto de Lei proíbe todas as instituições de ensino da capital de utilizarem as tradicionais sirenes devido ao incômodo causado nos alunos e nos vizinhos

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) não gostou das críticas públicas feitas pelo presidente Jair Bolsonaro nesse sábado

    Acessar Link