Notícias

São Paulo aciona STJD e pede anulação de partida contra o Atlético por erro no uso do VAR

Disputado pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro, o confronto terminou 3 a 0 para o Galo

Por Redação, 19/10/2020 às 20:05
atualizado em: 19/10/2020 às 20:07

Texto:

Foto: Reprodução/ TV Globo
Reprodução/ TV Globo

O São Paulo acionou, nesta segunda-feira (19), o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para pedir a anulação da partida contra o Atlético, disputada no início de agosto, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. O confronto terminou 3 a 0 para o Galo. 

A decisão foi tomada pela equipe paulista após o presidente da Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Leonardo Gaciba, dizer que a árbitro de vídeo (VAR) foi utilizado incorretamente na anulação de um gol do atacante Luciano, do tricolor. Foi marcado impedimento no lance, que originaria o primeiro gol da partida. 

Em entrevista ao site GE, o gerente executivo de futebol do São Paulo, Alexandre Pássaro, disse que o clube foi “prejudicado pela má aplicação ou pela aplicação errada da regra do jogo”. “O São Paulo sempre entendeu, desde o momento do lance do Luciano, que foi prejudicado. A única diferença é que só tivemos elementos que comprovaram o prejuízo do São Paulo na última quarta-feira, na entrevista que o Gaciba deu e posteriormente na quinta-feira, em reunião que a gente já tinha agendado na terça”, disse.

“Então, considerando esses fatos e que pudemos entender que foi má aplicação da regra e não uma interpretação certa ou errada, que seria um erro de fato, a gente entende que foi constituído um erro de direito. E com base nisso a gente precisa dos pontos, quer os pontos, e entende que essa partida precisa ser anulada e que a gente não pode ter perdido esses três pontos. Não dessa forma e não depois do que aconteceu”, alegou.

“Quando a regra é mal aplicada, é um erro de direito. Existiu como qualquer outra regra do jogo um erro crasso e muito determinante para o resultado da partida, que estava 0 a 0. O que a gente quer é anulação da partida considerada que ela foi construída e jogada depois dos 30 minutos com base num erro de direito. Esse erro não pode prejudicar o São Paulo daqui para frente”, disse.

Pássaro também disse que confia na anulação da partida. “Não é fumaça. Isso é o São Paulo buscando seus direitos. Mais do que isso: que a regra do jogo seja respeitada. Confiamos muito no nível dos julgadores do STJD, das pessoas que estão lá, que vão entender o erro de direito causado, o motivo da demora na entrada da ação. O São Paulo busca desde o fim do jogo essas imagens, áudio, essa gravação, e só nos foi dado acesso a isso na quinta-feira quando estivemos lá (na CBF). Por isso a diferença de dias entre o jogo e o nosso pedido. Confiamos, sim.

Erro no uso do VAR

O uso incorreto da linha do impedimento no lance foi admitido por Gaciba na última semana. “"Fizemos uma análise do lance. A linha de impedimento traçada realmente não é colocada de forma correta. Há outros detalhes que temos na análise que a gente faz. Não adianta lutar contra a imagem. Claramente, a linha não está colocada de forma padrão. Não é erro da tecnologia. É um equívoco humano da colocação da linha de impedimento', disse Gaciba, em entrevista ao programa Seleção SporTV na tarde desta quarta-feira.

O presidente da comissão de arbitragem da CBF acrescentou que houve outro erro na análise da imagem, já que o momento em que há contato com a bola para o cruzamento não foi capturado no momento correto.

"O momento do contato com a bola não é o correto. Na hora de fazer o vai e vem do primeiro momento do contato com a bola, a imagem é parada um frame antes do primeiro contato do jogador com a bola. E poderia ter dado um resultado diferente na linha de impedimento. Mas não é um erro tecnológico. É um equívoco humano", complementou.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Apenas as UAI, a TV Minas e os museus do estado terão que funcionar. #Itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Prefeito de Belo Horizonte foi questionado sobre o assunto em entrevista à GloboNews. #Itatiaia

    Acessar Link